Projeto Gris na Revista do Jornal O Fluminense!

E olha só: semana passada surgiu aqui o comentário de uma jornalista querendo fazer uma matéria sobre mim e sobre o blog! Falei com ela e contei da Lia Amancio, que também foi entrevistada.

Hoje saiu! Tá na Revista de Domingo do Jornal O Fluminense. A matéria que você lê abaixo, os links estão no final.

Tomara que ajude mais mulheres a curtirem seus cabelos naturais! :)

(2015_04_26) Revista O Fluminense

A moda do tom acinzentado

Por: Brenda Moura 26/04/2015

Mulheres cada vez mais jovens mostram personalidade ao assumirem os fios brancos

Na contramão de quem acredita que as mechas grisalhas envelhecem, surge um grupo de mulheres de personalidade forte e desencanadas, que têm assumido os fios brancos cada vez mais cedo. Outras, ainda mais radicais, pintam suas madeixas por completo com tons acinzentados.

A dermatologista Beatriz Sabóia Zink explica que os fatores genéticos que são responsáveis pelos surgimento dos fios brancos são a herança familiar e mutações genéticas associadas à síndromes e doenças autoimunes, como vitiligo e alopecia areata. E os fatores externos são o estresse oxidativo proveniente de uma má alimentação, estresse físico e mental com má qualidade de vida, tabagismo e até uso de alguns medicamentos.

“Quanto mais mecanismos estiverem envolvidos, menor a quantidade de células- tronco capazes de produzir a pigmentação do fio, até que elas se esgotam e já não se consegue mais reverter o processo de despigmentação”, afirma Beatriz.

A professora Genilda do Nascimento Silva, 42 anos, assumiu os fios grisalhos há um ano. Ela conta que o desejo de mudança a fez assumir os cabelos grisalhos, assim  como o nascimento do seu primeiro neto. “Minha família não gostou, principalmente, minha filha. A maioria das pessoas associa mulheres com cabelos brancos ao desleixo. Mas não é. Acredito que o importante é ser feliz e aproveitar o momento em que estamos vivendo”, conta.

Os primeiros fios brancos da consultora de museologia, Elisa Colepicolo, 32 anos, começaram a surgir aos 16, e desde então ela começou a usar tonalizantes e tinturas. “Eu era adolescente e achava graça, pintava o cabelo de vermelho, não ligava muito se o cabelo manchava. Mas depois de alguns anos virou obrigação e, para piorar, o tonalizante deixa a desejar para quem tem muitos fios brancos, então passei a usar tintura. O fio ficava pesado e rebelde, e a raiz precisava de retoque a cada 15 dias. Foi quando comecei a me questionar por que eu tinha que tingir o cabelo”, lembra.

Elisa demorou mais de um ano para decidir se abandonava as tinturas. Durante esse período, ela começou a pesquisar na internet mulheres da sua idade que assumiam o cabelo naturalmente grisalho e neste levantamento percebeu que faltava sites e blogs em português que mostrassem mulheres da sua idade, a maioria falava somente daquelas que já tinham passado dos 50. Então, teve a ideia de criar o blog “Projeto Gris”, página onde compartilha as experiências e descobertas do novo visual.

“Quando tomei coragem para assumir meu cabelo natural, achei que seria bom manter uma espécie de ‘diário de bordo’ da experiência. Assim, teria um registro de como foi o processo e, ao mesmo tempo, estimularia outras mulheres que têm vontade de se libertarem da tintura”, conta ela que acabou influenciando três amigas a adotarem o tom acinzentado. “Muitas mulheres desconhecidas me abordam na rua e me contam que morrem de vontade de largar a tintura mas não tem coragem. Eu estimulo todas elas”, diz.

A consultora de comunicação e instrutora de hoopdance, Lia Amancio, 37, também aderiu ao visual depois de muita resistência. “Algumas amigas me escreveram – especificamente da França e do Canadá – elogiando, dizendo está lindo e que por lá é super normal, e isso me faz refletir por que a brasileira nega tanto o cabelo branco”, questiona.

Quem pensa que o cabelo grisalho exige menos cuidados e é mais fácil de tratar está enganado. “Deve -se usar xampus específicos para o cabelo não amarelar. Também é importante hidratar bastante, já que o fio branco acaba ficando mais ressecado e grosso por falta de melanina”, aconselha a colorista Jô Lelis, do Werner Coiffeur, que recomenda cortes mais curtos e desfiados para quem quiser adotar este look.

O Fluminense

O link pra matéria online: http://ofluminense.com.br/editorias/revista/moda-do-tom-acinzentado

O link pra revista online: http://flipagem.ofluminense.com.br/flip.asp?dataed=20150426&iidpublicacao=2#

10 meses

E o cabelo está crescendo!

E já está totalmente nítido o grisalho. Não dá mais pra disfarçar como há alguns meses atrás. Agora ele está quase chanel e o topo da minha cabeça é todo “sal e pimenta” – como o povo entendido chama cabelos grisalhos preto e branco.

Agora sou uma mulher “salt ‘n’ pepper”. ;)

 

 

E vou dizer que está engraçado. Outro dia o rapaz que corta frios na padaria perto de casa falou, tímido: “desculpa perguntar, mas esse cabelo é de salão ou…?”. “É meu mesmo”, respondi rindo e ele sorriu. E ele não foi o único a perguntar. Volta e meia acontece. Pessoas completamente desconhecidas às vezes perdem a vergonha e me abordam. Pessoas conhecidas – ou amigos de conhecidos – falam com mais desenvoltura. E geralmente a mesma coisa: “queria tanto ter coragem para assumir meu cabelo!”.

Eu encorajo todo mundo que me pergunta.

Não vou ser hipócrita: rola uns dias de “queria cabelo castanho hoje”. Mas não são muitos e passa. No geral eu fico é bem contente de não ter que me preocupar com raiz crescendo nem com manchas no cabelo e nem com hidratação.

Meu cabelo está tão bom que voltou a cachear depois de quase 10 anos. Desde que eu passei do tonalizante para a tintura não tinha creme no mundo que fizesse meu cabelo cachear. Agora, passando só shampoo, condicionador e RD (falo dele outro dia) meu cabelo fica ótimo! Isso porque ele está completamente sem corte já que não mexo nele desde julho passado.

Agora é esperar crescer ainda mais. Quero ver como ele vai ficar em tamanho médio. Ou grande. Por que não? Já que o topo da minha cabeça tem muuuuuito mais cabelo branco do que a parte perto da nuca, vai ser uma boa forma de “homogeneizar” tudo.

Pode deixar que eu volto e mostro.

Elisa Colepicolo - Projeto Gris

 

Grisalhos sim, amarelados não!

Geralmente as pessoas tem uma impressão ruim de cabelo grisalho porque ele tende a ficar sem vida, desgrenhado e amarelado. Isso se deve muito à nossa amada indústria de cosméticos que não liga muito pras mulheres que decidem assumir suas madeixas como elas realmente estão. E homens… bom, já disse aquele francês que veio pro Brasil trabalhar na Google, “homem que cuida da aparência no Brasil é chamado de gay” .

Pois bem, isso não precisa ser verdade. Ter cabelos grisalhos não precisa ser um desleixo. Pode ser uma opção. E uma linda opção, por sinal. Pra isso, em vez de você gastar seu dinheiro com tintura, gaste com produtos que ajudem a recuperar seus fios e a desamarelá-los.

Por hora vou falar sobre um desamarelador.

Aqui em casa eu sou grisalha e meu marido descolorido. Por isso já testamos algumas opções de shampoos e condicionadores desamareladores.

E definitivamente o que mais nos agradou foi o Violeta, da Phytoervas.

image

Tanto o shampoo como o condicionador funcionam. Tanto no cabelo loiro como no cabelo grisalho, tirando o amarelado. Eu, particularmente, prefiro usar o shampoo para escolher um condicionador que tenha como prioridade condicionar. Pode ser uso diário, mas o bom mesmo é usar uma vez só por semana, deixando agir durante uns 4 ou 5 minutos. Até porque se você exagerar, corre o risco real de ficar com cabelo azul. Mesmo.

A linha Phytoervas Violeta (aliás, acredito que todas as linhas da marca) não só não leva sal na fórmula como também não leva sulfato (um componente que age de forma agressiva para abrir as escamas do cabelo), nem parabenos (derivados de petróleo).

Isso tem dois significados: o primeiro é que se vc entope seu cabelo de leave-in, silicone, pomada ou qualquer produto pesado, ele vai ser “fraco” pra você e é bem provável que você precise de duas lavagens para se livrar dos resíduos (e aí, sinceramente, eu pensaria duas vezes o quanto vale a pena tudo isso); o segundo é que, se você usa produtos mais leves ou naturais, tirar esses componentes químicos da fórmula do seu shampoo e do condicionador vai fazer com que seu cabelo fique muuuuito mais bonito e saudável.

Aliás, provavelmente se você decidiu ou está pensando em decidir largar a tintura, ter o cabelo mais natural e saudável deve ser algo que passa pela sua cabecinha, não?

Então vamos ficar com os cabelos grisalhos mas bem cuidados, certo? Afinal ninguém quer ser chamada de bruxa! ;)